Skip to content

Adeus ao novo filme de Duna (pelo menos por enquanto)

28/03/2011

 

Sting (cabelo laranja) em ação no 'Duna' de Lynch. Versão não é muito querida pelos fãs.

Após quatro anos de negociações,  a Paramount decidiu abrir mão dos direitos que detinha para uma nova versão cinematográfica de Duna. O estúdio vinha tentando um acordo com os donos dos direitos do livro de Frank Herbert, mas não conseguiram chegar a um consenso.

Inicialmente, o diretor anunciado para a filmagem foi Peter Berg (Hancock, Colateral), que depois foi substituído por Pierre Morel (Cão de Briga, Carga Explosiva). Ambos desistiram de Duna para se dedicar a outras produções.

Os herdeiros do  Herbert não ficaram nada satisfeitos com a situação e decidiram dar um ultimato à Paramount: ou o filme era rodado até o segundo semestre de 2011, ou o contrato seria cancelado. O estúdio acabou concordando com a segunda opção.

O representante dos herdeiros do escritor, Richard P. Rubinstein, afirmou ao site Deadline que estava estudando outras maneiras do filme ser lançado. “Vou olhar as alternativas, ver se é possível aproveitar o roteiro que escrevemos com o estúdio e recomeçar do zero.  No momento, não há ninguém comprometido com o filme”, disse.

Duna ganhou as telonas em 1984, pelas mãos de David Lynch, com o cantor Sting no elenco. O filme, porém, foi um fracasso de bilheteria.

Veja o trailer abaixo:

Duna, o livro

A vida do jovem Paul Atreides está prestes a mudar radicalmente. Após a visita de uma mulher misteriosa, ele é obrigado a deixar seu planeta natal para sobreviver ao ambiente árido e severo de Arrakis, o Planeta Deserto. Envolvido numa intrincada teia política e religiosa, Paul divide-se entre as obrigações de herdeiro e seu treinamento nas doutrinas secretas de uma antiga irmandade, que vê nele a esperança de realização de um plano urdido há séculos. Ecos de profecias ancestrais também o cercam entre os nativos de Arrakis. Seria ele o eleito que tornaria viáveis seus sonhos e planos ocultos?

A Editora Aleph levou Duna de volta às prateleiras, com uma nova tradução, no final de 2010 – depois de uma longa espera pela parte dos fãs. O segundo livro da série, O Messias de Duna, está previsto para ser lançado em meados de outubro.

Leia um trecho de Duna.

Anúncios
7 Comentários leave one →
  1. 28/03/2011 8:20 pm

    Mas esta não é bem a verdade. A versão de David Lynch é um Cult no mundo, sendo alvo de colecionadores em todos os lugares. Eu mesmo coleciono a versão de Lynch de diversos países. A última versão que adquiri foi Der Wüstenplanet “The perfect colection (Versão Alemã). A questão é que o produtor Dino de Laurents cortou o filme todo (mutilou-o) e os críticos, miopes, na época, não entenderam a versão, e a massacraram. Bem, pena que a Paramount desistiu, mas certamente, não faltaram algum estudio interessado. Recomendo, para quem não viu, assistir a mini série “Dune” que foi realizada para o canal Scy-Fy.

  2. 28/03/2011 11:58 pm

    Sou louca por esse livro! Não vi o filme antigo ainda, fiquei com medo das críticas haha seria bom ter um novo!

  3. 29/03/2011 1:13 pm

    Eu sou apaixonado por Dune também, coleciono além dos DVDs, os livros e até LPs da trilha sonora que foi feita pela banda Toto. Eu amo a versão de Dune de David Lynch. Existe uma versão feita pelos fans, para você ver, como o pessoal ama esta versão. Se chama “Dune Third Stage Edition” e pode ser baixada gratuitamente e já vem com as capas e o selo para o DVD. Já baixei a minha. Recentemente, saiu uma luva aqui no Brasil da versão feita para a TV em 1988 que vem com muitos extras, e todo o processo criativo de Dune, o que foi um verdadeiro milagre ná época.

  4. José Renato Cussiol permalink
    30/03/2011 2:37 am

    Messias de Duna com previsão só pra outubro!! Tipo, um ano depois de lançarem Duna. Desisto de esperar. Se a política da editora é fazer as pessoas esperarem um ano pra cada livro quer dizer que eu vou ter de esperar 5 anos pra terminar toda a história? Ainda existem exemplares dos livros da série Duna lançados pela editora anterior, além de venda online por sebos com livros em ótimo estado. Na boa, perderam um comprador.

  5. 30/03/2011 4:39 pm

    Concordo com você José. Eu sou bem mais a tradução do Jorge Luiz Calife publicado pela Nova Fronteira, e nos sebos está cheio, é só procurar no google. Ademais, a Alef já mostrou que não sabe tratar o cliente leitor e nem mesmo o escritor. Há três anos, depois muitas conversas por telefone, onde me disseram que a Editora iria investir em “Ficção Científica Brasileira”, enviei o meu original. Até hoje nem um email eu recebi, para uma obra que ganhou contrato com uma editora Européia, mas que não é digna de uma editora como a Alef. Eu li um trecho de Duna lançado pela Alef, não gostei da Tradução. Além disso, eu tenho todos os livros, comprei em sebos.

  6. Terrible Old Man permalink
    31/03/2011 12:11 am

    Lê-se a obra, mas não se entende o intento do autor.

    Triste ver que pessoas preferem uma tradução da Litania contra o Medo equivocada e não conseguem entender o verdadeiro significado de Spannunsbogen. Irônico a falácia de clamar “respeito pelo escritor” sem compreender suas palavras.

    Espero que haja leitores que consigam vencer o véu de “um livro de aventura” e consigam captar a verdadeira filosofia por trás do mito.

  7. Juliana permalink
    27/10/2011 9:45 pm

    Cadê os outros livros da série? Eu quero ler logo e não quero comprar os livros velhos. Se posso ter o mesmo conteúdo em uma nova edição com essa arte maravilhosa da capa, eu quero isso já!!! Que demora…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: